Vamos falar sobre saúde mental?

Um estudo feito pela Universidade da Califórnia apontou que colaboradores felizes são 31% mais produtivos, 3 vezes mais criativos e vendem 37% mais. Por outro lado, uma pesquisa da International Stress Management Association (Isma-BR) estimou, em 2019, que 32% da população economicamente ativa sofria de sintomas de burnout.



Definida pela Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde (CID-11) como “resultante de um estresse crônico associado ao local de trabalho que não foi adequadamente administrado”, a síndrome de burnout foi reconhecida como fenômeno relacionado ao trabalho pela Organização Mundial de Saúde (OMS), em janeiro deste ano.


Ambiente saudável


Realizar ações que promovam a saúde mental, realizando atividades relativas à saúde e à segurança no trabalho, favorece a manutenção de um ambiente sem doenças ocupacionais. Assim, oferecer condições para que os funcionários estejam motivados é fundamental.



Ouvir os funcionários e criar espaços emocionalmente saudáveis são práticas que estão diretamente relacionadas ao aumento da produtividade e qualidade, do empenho, desempenho e engajamento.


Faz bastante sentido, se observarmos que a equipe é, na verdade, o cliente interno da empresa e deve ser cuidada e valorizada, precisa ter seus desejos e necessidades atendidos, quer ser ouvida, se desenvolver e se realizar profissionalmente.



Relações saudáveis


Para incentivar a produtividade e reter talentos é importante também pesquisar o grau de satisfação no ambiente de trabalho.


Outras ações importantes a serem consideradas na busca pela saúde dos funcionários envolvem o equilíbrio das relações pessoais e profissionais, priorizando o respeito e a criação de uma cultura de confiança, alto desempenho e inovação.



Também é válido investir em programas relevantes durante a Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho (Sipat), atividade obrigatória de acordo com a NR-5 e a portaria nº 3.214, de 08 de junho de 1978.


Relembrar e reforçar as normas de conduta e segurança, assim como as orientações a respeito do comportamento, da prevenção de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho, preservam a vida e promovem a saúde do trabalhador.



Vida em primeiro lugar


Entre as ações que podem ser realizadas, apresentamos uma experiência interessante de valorização da vida dos funcionários, com uma abordagem leve, para um assunto pesado: a reflexão sobre o risco de misturar bebida e direção.


Nela, o desafio do participante será realizar tarefas básicas do dia a dia, como jogar bola com o filho, amarrar o cadarço do tênis, abrir uma embalagem etc., utilizando óculos especiais que simulam uma visão de embriaguez.



De modo prático e bem humorado, será possível comprovar que normas de segurança existem para preservar o que se tem de mais precioso: a vida.





Mente sã, empresa sã.


Existem muitas formas de construir um espaço acolhedor e fortalecer a saúde emocional das pessoas da sua empresa. O desafio é identificar os problemas, as demandas e criar ferramentas para essa transformação. O resultado sempre será positivo.





8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo